Caetano Veloso responde a Fidel Castro

Fidel Castro acusou Caetano Veloso de estar curvando-se e pedindo perdão aos norte-americanos pelo que expressou em sua canção "Base de Guantánamo".

 

Para Fidel, a declaração de Caetano sobre a existência de respeito a direitos humanos nos Estados Unidos foi uma "prova da confusão e do engano semeados pelo imperialismo. Em duas palavras: o músico brasileiro pediu perdão ao império por ter criticado as atrocidades cometidas naquela base naval em território ocupado de Cuba" – acusou Fidel Castro

 

Leia a resposta de Caetano Veloso, veja o vídeo "Base de Guantánamo".

 

“Não pedi perdão a ninguém.

Procuro pensar por conta própria. Minha irreverência diante dos poderes estabelecidos é impenitente. Dois dias depois de dar a entrevista citada por Fidel, eu disse à televisão austríaca que a tendência sociológica de considerar o racismo no Brasil pior do que o apartheid na África do Sul é uma manobra da CIA.

 

Sou um artista. Minhas palavras são: criação e liberdade.

Se não me submeto ao poderio norte-americano, tampouco aceito ordens de ditadores. Fidel nos deve explicações a respeito de sua identificação com os estados policiais que o comunismo gerou.

 

Hoje toda a esquerda silencia sobre a Coréia do Norte, como silenciava sobre a União Soviética na minha juventude. A canção “Base de Guantánamo” não seria composta se eu não tivesse a evidência de que nos Estados Unidos há respeito aos direitos dos cidadãos como não se vê em Cuba. A decisão da Suprema Corte americana, reconhecendo o direito a habeas corpus aos prisioneiros de Guantánamo é expressão disso. Tampouco seria possível a canção sem o valor simbólico que a revolução cubana tem em nossas mentes.

Lembro de ter sentido, quando excursionava com Fina Estampa, que a tragédia de Cuba (com liberdades cerceadas na ilha e uma população inimiga do regime atuando em Miami) era mais vital do que a segurança dessangrada de Porto Rico. Tenho idéias e reações emocionais complexas. Não aceito pacotes fechados.

 

O texto de Fidel é autocongratulatório, prolixo e injusto.

 

Sobretudo com Yoani Sánchez, a cubana que mantém o blog “Generación Y. Ela e seu marido Ricardo Escobar deram a resposta que eu gostaria de dar a Fidel. Ainda volto ao assunto.” 

 

Veja Caetano Veloso cantando "Base de Guantánamo".

tags:
publicado por ardotempo às 04:34 | Comentar | Adicionar