Pointe-du-Hoc, Dia D+1 e hoje

As crateras, o concreto e os insetos

 

As crateras estão todas lá, assombrosas, centenas, formando ondulações ritmadas cobertas de relva, há toneladas de concreto em escombros, estranhos túneis voltados para o céu (para o sol e para a lua) como entranhas expostas em cimento, pedra e ferro retorcido; e milhares de minúsculos insetos a zunirem por todo lado como almas sem guarda. Um monumento doloroso a propor uma reflexão sobre o valor e a essência da liberdade.

 

 

 

 


tags:
publicado por ardotempo às 12:43 | Adicionar