Força, Yoani, não desista!

O governo cubano bloqueia a saída de Yoani Sánchez para receber o Premio Ortega y Gasset, na Espanha

Sánchez, autora del popular blog 'Generación Y', fue galardonada en la categoría de Periodismo Digital
    
La filóloga Yoani Sánchez probablemente no podrá acudir a Madrid para recibir el Premio Ortega y Gasset de Periodismo al no haber obtenido hasta ahora permiso de las autoridades cubanas para salir del país. Sánchez, autora del popular blog Generación Y, fue galardonada en la categoría de Periodismo Digital por un jurado presidido por el catedrático Gregorio Peces-Barba que valoró su información "vivaz y directa" y "el ímpetu con que se ha incorporado al espacio global del periodismo ciudadano".

Tanto la blogera cubana como los promotores del Premio, otorgado desde hace 25 años por el diario EL PAÍS, han agotado todas las vías administrativas existentes para lograr que Sánchez viaje a España para asistir a la ceremonia de entrega, que se celebrará el miércoles próximo (quarta-feira). Sin embargo, hasta el momento dichas gestiones sólo han tenido por respuesta el silencio administrativo de las autoridades cubanas, lo que hace prever que finalmente la periodista no podrá salir del país.

Publicado em El Pais - 05.05.2008 - Leia a íntegra aqui

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

É um fato de uma burrice e de uma insensibilidade burocrática impressionantes, justamente no momento em que Cuba se esforça em promover uma imagem mediática de renovação, com algumas mudanças no comportamento férreo do regime. Aparentemente essa é mais uma oportunidade importante perdida.

Nos tempos mais ásperos da ditadura brasileira, os militares que impunham as diretrizes a todos, arrogantes e imperativos, determinaram a prisão por alguns dias de um obscuro e pouco conhecido operário metalúrgico do ABC paulista. Isso o transformou quase instantâneamente na voz mais eloqüente e legítima das aspirações de liberdade do povo brasileiro. Deu no que deu. A História acabou por contar outra história.

Agora, as autoridades burocráticas cubanas promovem uma não-ação por omissão para impedir a blogueira de receber um prêmio significativo no Exterior por expressar opinião num blog de internet, assinado. Transformam assim Yoani Sanchéz, na sua ausência do palco de premiação em Madrid, na mais fulgurante estrela do evento, consolidando as suas razões e a veracidade de suas informações, confirmando a qualidade de seu prêmio pela coerência de sua história em progresso.

Yoani Sanchéz sopra delicadamente (como se fôra uma espécie de Gandhi das Caraíbas) o castelo de cartas mediático das medidas liberalizadoras acenadas pelo fossilizado regime do pensamento único.
publicado por ardotempo às 13:28 | Adicionar