Numa rua verde

 

 

Numa rua verde

 


Quem mora numa rua verde?

Quem mora assim, no espaço deste espectro?

Quem é que debruça sorrisos na sacada esverdeada?

Esgares em verde-água e, lampejos de olhar em verde-nada?

A rua é incondicionalmente verde.

Substancialmente verde

no meio,

justo,

um!

só!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado em Lisboa, Portugal, por George Sand (blog Chez George Sand)

tags: ,
publicado por ardotempo às 22:26 | Adicionar