Artifício

A tristeza é o mundo
 
Caminhos que se bifurcam
levam às perdas e ao acúmulo,
constroem a teia e moem o veneno.
O silêncio é a culpa,
as palavras e as cores, o grito
inútil, sem espelho,
sem cabelos,
a ruína dos dentes, das virtudes,
da elegância.
 
O mundo dos seres é o teatro
dos alaridos,
dos abusos,
desperdícios sem retorno.
O tempo é água.
 
A sede é a nostalgia
da parede verde

na sala de vidro. 

publicado por ardotempo às 01:29 | Adicionar