Paris, Kafka

A Paris riscada de Kafka

“A Paris riscada (…) o teto riscado de cristal do Grand Palais des Arts, as janelas divididas por riscas das oficinas, a Torre Eiffel, feita de riscos, o efeito riscado das listras laterais e centrais das portas dos balcões em frente de nossas janelas, as pequenas poltronas ao ar livre e as mesinhas dos cafés, com pernas que são riscos, as grades de ponta dourada dos parques públicos.” A Paris riscada de Kafka.

                        

As colunas de Daniel Buren, no Palais Royal, centro de Paris.

Extraído de Paris não tem fim Enrique Vila-Matas, CosacNaify - 2007

publicado por ardotempo às 13:15 | Comentar | Adicionar