Mariana Ianelli - Poema Inédito

Poesia

 

 

13º TRABALHO DE HÉRCULES 

 
 
Eis o velho empreendedor,
O indomado.
 
De hora em hora lhe dão de comer,
Esquadrinham-lhe as intimidades.
 
Tudo o que sente são cores,
Nenhuma delas equivalente 
A entusiasmo.
 
- Ao menos Jó tivera a regalia
De sangrar, energia bastante 
Para empenhar no ódio 
E contaminar a ordem 
Com uma peste e um milagre –
 
Mas a chaga do herói não se mostra,
O toco da sua dignidade mutilada.
 
Sabe lá em que recinto arcano
Polemizam duas potestades,
Até quando estremecerão as artérias 
E quem vencerá essa aposta.
 
 
 
 
© Mariana Ianelli - Iluminuras, 2009 / (Inédito)
 
 
 
 
 
 
Imagem: Laocoonte e seus filhos - Conjunto escultórico grego - 42 a.C. / Atribuída por Plinio, o Velho a três escultores de Rodes; Agesandro, Almodoro e Polidoro / Encontrada por Felice de Fredi e Michelangelo Buonarroti nas ruínas das Termas de Tito, em Roma no ano 1506.

publicado por ardotempo às 23:04 | Comentar | Adicionar