Conexões Infinitas

Mostra de fotografias de Gilberto Perin

 

CONEXÕES INFINITAS
 
 
Durante uma pesquisa de imagens e de videos realizadas em conjunto com o diretor de tv e cinema Gilberto Perin sobre o assunto da televisão para o projeto de um livro, deparei-me na tela de seu monitor de trabalho com a passagem de algumas fotografias muito interessantes, numa sequência constante. Vez ou outra uma imagem de fina escolha, de sensibilidade, às vezes com um sutil toque de humor mas revestida sempre de um enquadramento original e sentido estético. Coisa de um profissional da imagem. Aquilo me chamou a atenção. Perguntei quem era o autor e Perin respondeu-me que eram fotografias dele, imagens que fazia para si, na sua cidade e em outras cidades. Pedi-lhe então que me enviasse um conjunto delas e analisei-as detidamente. Estava diante de uma obra de qualidade, de grande apuro estético e técnico. Um bom olho.
 
 
Imaginou-se então uma mostra em local ideal, o Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, que vem construindo uma série de exposições criteriosamente escolhidas e muito bem montadas, especialmente em fotografia de autoria.
 
 
 
Uma fantástica revelação de uma obra amadurecida e personalizada, com critérios de escolha estruturados em convicções temáticas: as pessoas e seus mundos particulares, o inusitado das paisagens urbanas, um surpreendente fio condutor com o qual o olhar peculiar do fotógrafo unia os cenários mais díspares. Nova York e Porto Alegre. Taormina e Helsinki. O fotógrafo carregava consigo os seus espelhos e suas interpretações onde quer que fosse.
 
 
Ele deixou-me um conjunto de imagens para formar a mostra e foi viajar mais uma vez. Escolhi 37 fotografias e estava com a mostra praticamente selecionada quando ele telefonou-me da Tunisia e comunicou que havia alguma coisa nova, talvez.  Eram 1.970 novas imagens e os seus vários temas bem discorridos. Ali estava o humor finissimo, o tema do testemunho da janela indiscreta, os retratos (e o fotógrafo expõe-se totalmente, é corajoso, chega bem perto, alguns fotografados não o percebem, outros o aceitam bem, uns não reagem tão bem, escondem-se atrás de livros, das mãos, em véus e chapéus, dentro dos próprios olhos). Estava ali também o tema dos cenários gráficos, a conexão entre as pessoas e as coisas daqueles mundos, como o fotógrafo as via.
 
 
Conexões. Conexões Infinitas. Gilberto Perin falou disso desde o deserto, do centro da cratera do vulcão, dos declives das ladeiras, do abrigo das sombras de arruinadas colunas imperiais. A nova escolha de imagens seguiu essa idéia do fotógrafo, a de juntar os elos, oferecer aos que olham as suas imagens uma quantidade de significados, aparentemente desconexos. mas que possuem os recortes precisos para que os observadores reconstruam, eles mesmos, os próprios puzzles individuais.
 
 
Mostra: CONEXÕES INFINITAS
Fotógrafo: © Gilberto Perin
Local: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo
Porto Alegre RS Brasil
De 04 de agosto a 19 de setembro de 2009
publicado por ardotempo às 03:40 | Adicionar