Cidade Nua

Arthur Felling Weegee

 

Foi repórter fotográfico Weegee que criou o termo Cidade Nua, ao referir-se aos dramas cotidianos das grandes metrópole (a partir de Nova York) e consagrou-se como o fotógrafo dos tablóides de Nova York dos anos 30 aos 50. Cometeu uma revolução estética com os furos de suas fotos jornalísticas, criando um estilo próprio de repórter investigativo do cotidiano urbano.

 

 

Solitário e destemido, habitava dois lugares em Nova York: uma modesta quitenete na praça do Mercado Central, num pequeno edifício de um quarteirão povoado de armeiros, lojas de armas e de material de caça e pesca; e o seu próprio carro. Na quitinete mantinha uma linha direta, clandestina, com a frequência de rádio da polícia, para saber em primeira mão sobre os crimes e acontecimentos que poderiam render boas fotografias. No carro, como se esse fosse um antepassado pré-histórico dos telemóveis e celulares, conduzia um laboratório ambulante de revelação fotográfica em preto e branco e uma espécie de escrivaninha adaptada com uma máquina de escrever, na qual redigia rapidamente as noticias de impacto, que estariam nas primeiras páginas dos jornais do dia seguinte, fazendo a sua própria pauta.

 

 

Dali, da rua mesmo, realizava o seu trabalho antes dos outros fotógrafos e repórteres, chegando sempre à frente de todos, com a notícia viva da arma ainda fumegante.

 

 

 

 

Fotografias de Arthur Felling Weegee

publicado por ardotempo às 16:40 | Comentar | Adicionar