Terça-feira, 09.08.11

Recital AVE, FLOR em Passo Fundo RS Brasil

Estreias

 

 

 

ARTESESC convida:

 

Exposição e Recital AVE, FLOR

SESC Passo Fundo Recital 13 de agosto de 2011 - 20h (sábado)

 

Exposição de 09 de agosto de 2011 a 28 de agosto de 2011

 

De segundas-feiras aos sábados, das 9h às 20h30

 

Aquarelas botânicas de Anelise Scherer e poemas de Cleonice Bourscheid

Curadoria de Alfredo Aquino

 

SESC Passo Fundo

Organização: SESC RS

Avenida Brasil, nº 30

Passo Fundo RS Brasil

 

Agendamento: 51 37 41 56 68

 

PARTE I

 

 

Música de Fernando Lewis de Mattos

sobre poemas do livro Ave, Flor de Cleonice Bourscheid

 

SUÍTE FLORAL

 

Três canções para soprano e viola caipira

 

I. Árvore-da-felicidade (estreia)

II.Canoinha (estreia)

III. Rabo-de-gato-vermelho (Unha-de-gato) (estreia)

 

Soprano: Luciana Kiefer

Viola: Fernando Lewis de Mattos

 

I. “Poética” II.

“Lírios” III.

“Asa de Anjo (Flor-do-céu)” IV.

“Mal-me-quer”

V. “Lição de poesia”

 

Soprano: Deisi Coccaro

Viola: Fernando Lewis de Mattos

 

PARTE II     TRIBUTO À NATUREZA

 

1. O Acalanto da Rosa

Música: Claudio Santoro

Poema: Vinicius de Moraes

 

2. Edelweiss

Do Musical A Noviça Rebelde

Música: Richard Rodgers

Letra Original: Oscar Hammerstein II

Versão brasileira: Claudio Botelho

 

3. Andorinha da primavera

Música: Carlos Maria Trindade

Letra: Pedro Ayres Magalhães

 

Soprano: Clarice Bourscheid

 

1. "Róseas flores da alvorada" (Modinhas Imperiais)

Recolhidas e organizadas por Mário de Andrade

Música e Poesia: Anônimo

 

2. "A Primavera" (Dois epigramas - N.2)

Música: Lorenzo Fernandez

Poesia: Luiz de Andrade Filho

Data: 1925

 

3. "Canção da primavera"

Música: Dimitri Cervo

Poesia: Mário Quintana

Data: 2001

 

Soprano: Luciana Kiefer

 

Quarteto Cordas UNISINOS

Geraldo Moori, Alyson Kestering Wendhausen Caroline Malinski Argenta e Pedro Ludwig

Arranjos: Alexandre Ostrowski

 

FINAL

 

1. "Flor-de-São-João" (estreia)

Música: Fernando Lewis de Mattos

Poesia: Cleonice Bourscheid Data: 2011

Sopranos: Clarice Bourscheid, Luciana Kiefer e Deisi Coccaro

Viola: Fernando Lewis de Mattos

Quarteto Cordas UNISINOS

Arranjo: Alexandre Ostrowski

 

 

publicado por ardotempo às 20:28 | Comentar | Adicionar

Um fotógrafo com Leica

 

Uma cidade que se move - Mario Castello

 

 

 

 

 

 

Mario Castello - Monumento às Bandeiras (Victor Brecheret) - Fotografia (São Paulo SP Brasil), 2011

publicado por ardotempo às 17:21 | Comentar | Adicionar

Livro, fotografias e textos

Luiz Antonio de Assis Brasil

 

Futebol

 

Cabe celebrar aqui Camisa Brasileira, uma obra cúmplice do fotógrafo Gilberto Perin e do escritor Aldyr Schlee, a que se somaram um depoimento de João Gilberto Noll e o trabalho de um editor – e poeta – sensível, Alfredo Aquino e sua ardotempo.

 

É um livro sobre o Grêmio Esportivo Brasil, de Pelotas. O que poderia ser uma peça de ardor clubístico, transforma-se numa reflexão sobre o ser humano. A arte soberba de Gilberto Perin seguiu parte da campanha do Brasil no ano passado, entre vitórias e derrotas, momentos de desânimo e euforia. Os protagonistas são os próprios jogadores, captados em diferentes vestiários e túneis. Os jogadores não são identificados. O fotógrafo capturou suas imagens e dividiu-as em secções que indicam os elementos que perpassam os vestiários: a preparação do jogo, a fé religiosa dos atletas, a dor, a solidão dos expulsos de campo.

 

O capítulo da fé impressiona: são pequenas imagens de santos, galho de arruda atrás da orelha, Jesus Cristo e Iemanjá, rezas coletivas. Já a preparação mostra a indigência de alguns vestiários, com suas duchas de plástico, azulejos faltantes, paredes cobertas de mofo. A glória das vitórias e o desalento das derrotas constituem uma das partes mais dramáticas – mas ambas se parecem, em seus efeitos psicológicos: choros e abraços.

 

Costurando as fotos e dando-lhes uma identidade única, está o texto de Aldyr Schlee, escritor de Contos de Futebol e, cabe repetir sempre, criador do uniforme da seleção canarinho. É dele esse resumo impecável: o vestiário “é um mundo fechado e interdito de onde os homens saem mudos e deslembrados; de onde, logo, já não se sabe e não se diz o que se viu ou se ouviu; de onde, depois de tudo, já não se recorda o que se fez ou o que se deixou de fazer”.

 

O depoimento de João Gilberto Noll comove também pela síntese, capturando o instante sem tempo das fotos: “Vemos jogadores em um campeonato de segunda divisão num intimismo viril, nos toscos vestiários, alguns ensaboados debaixo dos chuveiros, entre confidências discretas, surdos palpites talvez”. A apresentação de Alfredo Aquino é um sumário que revela: “O que vemos neste livro está antes do apito inicial e logo após o apito final, ou seja, sem a competição, sem a luta e sem o lúdico...” E podemos completar: trabalhado com esmero e paixão, uma obra de arte superior.

 

Luiz Antonio de Assis Brasil - Escritor

publicado por ardotempo às 17:07 | Comentar | Adicionar

Editor: ardotempo / AA

Pesquisar

 

Agosto 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
15
16
17
18
20
21
26
27
28
29
31

Posts recentes

Arquivos

tags

Links

Vale a pena visitar


Verdes Trigos Cultural

Visitantes

Tradutor Torto

PageRank
eXTReMe Tracker