O barbeiro

O barbeiro de Beja

 

 

 

"6.ª feira (…) estou até às 03, 15 h da tarde, depois saio ao cabrito (…)"

"Amigo cliente, se não estiver aqui na barbearia posso estar em minha casa, em casa do meu irmão, ou no café da Celeste. Ou casa pai.

Se me for chamar a minha casa, a campainha está por baixo da caixa do correio"

Este barbeiro, alentejano de Beja, homem de hábitos e rituais certos (sexta-feira cabrito), para quem o cliente é um "amigo", e com uma vida social de tal forma preenchida (ele é casa, casa do irmão, café da Celeste, casa do pai) que nem lhe sobra tempo para estar na loja.

À semelhança do seu congénere sevilhano, é digno de um qualquer Rossini do nosso tempo que o imortalize em ópera! Componha-se a dita!

José Simões

Publicado no blog Der Terrorist

tags:
publicado por ardotempo às 13:12 | Comentar | Adicionar