Epifania

O museu sublime

 

 

O museu concebido concebido por Álvaro Siza Vieira - a Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre - é tão extraordinariamente surpreendente e belo que inocula de beleza atordoante qualquer obra colocada em seu espaço, reveste-a de harmonia tal em sua limpeza visual, no seu equilibrio epifânico de brancos e de claridades matizadas de luz, em isenção absoluta de ruídos, sujidades e alaridos visuais, que qualquer obra que contar com o privilégio de ali estar exposta, poderá ser percebida instantaneamente como uma obra maior e; certeiramente, como uma obra continente do conceito da beleza.

 

 

Álvaro Siza Vieira, com suas passarelas de ascensão suave, os amplos espaços de observação desobstruída, o piso confortável em madeira clara, com os detalhes sutilmente luxuosos do acabamento discreto e sempre presente em mármore branco, com as aberturas luminosas e de elegia espiritual, concebeu na perfeição milimétrica de sua arquitetura audaciosa, um museu impermeável à feiúra, uma máquina eficaz que concede beleza - beleza sublime - a qualquer manifestação artistica que esteja colocada em seu interior. Uma escultura com a função de mostrar a Arte - de fazer a Arte bela.

 

 

tags: ,
publicado por ardotempo às 01:54 | Comentar | Adicionar