A vida é um desenho

Um desenho

 

 

 

 

 

O desenho pode ser mal feito. Pode resultar bom. Pode juntar falhas, borrões, traços refeitos, equívocos disfarçados, não existem as correções possíveis, os riscos traçados não se escondem. Tudo está exposto no desenho. As cicatrizes, a leveza. O traço, o branco vazado, a ausência. Pode ser um bom resultado, ter um final admirável, pode ser um fracasso. Pode trazer um acúmulo de erros sobrepostos, um congestionamento de consertos, pode apresentar uma síntese bem urdida. Pode ser um desenho conservador e reconhecível dentro de um padrão que se repete, uma fórmula automática, pode mostrar alguma originalidade, pode trazer a surpresa de algo jamais visto. O frescor de uma ousadia. A vida é um desenho. Ao seu final, pode ser jogado fora ou pode ser guardado na memória, de um ou de outros.

 

(Desenho a caneta esferográfica, 2011)

tags: ,
publicado por ardotempo às 21:04 | Comentar | Adicionar